Alimentos e bebidas que provocam inchaço abdominal e 8 passos para secar a barriga da forma certa

 Laticínios
A lactose é um açúcar natural presente em muitos alimentos de consumo comum, como queijo e leite. Estes produtos podem causar problemas de digestão - particularmente em pessoas que são intolerantes ou sensíveis à lactose, que não têm as enzimas necessárias para gerir esse açúcar.
As bebidas de soja, amêndoa ou arroz podem ser alternativas.
inchaço abdominal

Vegetais crucíferos
Vegetais como brócolis, couve-flor ou couve de bruxelas, incluem-se na categoria de vegetais crucíferos. São ricos em ácido fólico, vitamina C e fibras e alguns estudos elogiam-lhes as propriedades anticancerígenas.
Mas nem tudo é bom. Estes vegetais contêm também rafinose - um tipo de açúcar complexo que o nosso corpo não consegue digerir porque nos falta uma enzima para o fazer. Em vez disso, é fermantada por bactérias e esse processo causa gases e inchaço.
Assados ou cozidos a vapor, estes vegetais tornam-se mais facilmente digeríveis.


 Leguminosas
Feijões, ervilhas, lentilhas, soja… Todos estes alimentos são ricos em fibras e proteínas, o que pode ter muitos benefícios, mas também os torna difíceis de absorber, obrigando as bactérias dos intestinos a entrar em ação, o que provoca gases e inchaço.
Iogurtes
Alguns iogurtes podem ser bons para a digestão por serem ricos em probióticos. Mas os elevados níveis de açúcar noutros causam mais fermentação, o que significa mais inchaço.

 Cereais
Cereais como centeio e trigo contêm frutano, um hidrato de carbono difícil de digerir para algumas pessoas. Alguns gastroenterologistas dizem que, muitas pessoas pensam que têm o estômago inchado devido ao glúten, quando, na verdade, isso deve-se ao frutano.
Bebidas gaseificadas
Qualquer tipo de bebidas efervescentes, sem exceção, vai fazer o estômago inchar devido às bolhas de gás.
 Cebolas
As cebolas contêm hidratos de carbono, mais especificamente o tal frutano que, além de ser difícil de digerir, também retém mais água no intestino.
Adoçantes artificiais
Muitas pessoas optam por adoçantes artificiais pelos baixos níveis de calorias. Mas estes podem levar muito tempo a ser digeridos pelo intestino delgado, o que pode causar inchaço.

Massas

A farinha refinada utilizada no preparo de massas pode contribuir para a fermentação, o que favorece para que massas e pães sejam reconhecidos como alimentos que incham a barriga e causam gases.

Ameixas

Ameixas são embalados com polióis, muitas vezes chamados de álcoois de açúcar por causa da sua estrutura (eles se parecem tanto açúcar e álcool) e porque eles são fermentados por bactérias do intestino, o que leva a problemas de estômago, como inchaço.

Maçãs

As maçãs podem reagir de forma negativa e prejudicar aqueles que sofrem com uma má absorção de frutose, o que ocorre quando o açúcar natural não é absorvido pelo organismo. A má absorção pode resultar em inchaços, diarreia e até problemas digestivos mais graves. Embora não muito comum, isso pode acontecer em pessoas mais sensíveis, especialmente quando consumida em maior quantidade.

Chiclete

Ao mascar chiclete, você pode engolir ar, o que em seguida pode ficar preso em sua barriga, fazendo pressão, gases e inchaços. Se você consome chicletes com frequência, tente reduzir o consumo.

Alimentos fritos e gordurosos 

Alimentos que incham a barriga podem ser facilmente encontrados em fast food, como hambúrgueres, batatas fritas, donuts e muitos outros. Eles podem causar inchaço por exigirem que o estômago se esforce ainda mais para digeri-los de forma correta. Esse tempo de digestão extra permite que os gases se acumulem, assim causando o inchaço.

Melancia

Ela é uma das frutas prediletas para uma dieta durante o verão. A alta temperatura pode ser melhor vivenciada se consumir alimentos refrescantes, mas o que muitas pessoas não sabem é que a melancia pode causar inchaços. Isso ocorre devido ao alto teor de frutose. Pesquisas realizadas para análise de alimentos que incham a barriga afirmaram que de três pessoas que convivem com esse desconforto, uma consome melancia periodicamente.

8 passos para secar a barriga da forma certa

Não, não vamos falar de dietas milagrosas, mas de truques simples revelados por especialistas em nutrição

Siga as dicas, mas não deixe de lado os exercícios e a alimentação balanceada – a dupla que combate a gordura pra valer.


prefira alimentos saudaveis


1. Bote os dentes para trabalhar

Mastigar bem faz toda a diferença nesse processo de enxugar a barriga. “Quanto mais você fracionar o alimento, mais fácil fica a digestão, o que evita aquele efeito estufa no abdômen”, garante Marcella Amar, da clínica Essentiale, no Rio de Janeiro. “Se não mastigamos, há uma sobrecarga no estômago e um aporte maior de fluxo sanguíneo, o que distende essa região”, completa a nutricionista e fitoterapeuta Vanderlí Marchiori, de São Paulo.

2. Coma menos e mais vezes

Excesso de comida faz volume no estômago. Por isso, diminua o tamanho das refeições principais e faça pequenos lanches entre elas. “Procure também se alimentar sem pressa e em ambiente calmo. Quem come num piscar de olhos tende a engolir mais ar, o que também aumenta a barriga”, afirma a nutróloga ortomolecular Tamara Mazaracki, do Rio de Janeiro.

3. Prefira os alimentos de fácil digestão

Alguns itens, como as frutas, os grãos integrais e as verduras, passam mais rapidamente pelo intestino e azeitam seu funcionamento. Já os de absorção lenta favorecem a fermentação, responsável pelo aspecto de barriga inchada. “Logo, evite comidas gordurosas, como queijos, carne vermelha, grão-de-bico, repolho, couve-flor e doces”, recomenda a nutricionista Marcella.

4. Capriche nas fibras, mas sem exagero

Elas ajudam o intestino a funcionar, o que elimina aquele aspecto de abdômen estufado. E estão presentes nas frutas, nas hortaliças e nos produtos integrais, como granola, aveia e linhaça. Mas exagerar na dose pode ter o efeito contrário, provocando cólicas e inchaço. “Para facilitar a eliminação do excesso, é importante beber bastante líquido durante o dia”, sugere Vanderli Marchiori.

5. Troque os refinados por integrais

Deixe de lado o pão, o arroz, a farinha e a massa convencional e opte pelas versões integrais. De novo, além de terem mais fibras e ajudarem o intestino a funcionar melhor, esses alimentos baixam o índice glicêmico, o que evita a produção excessiva de insulina, hormônio que estimula o organismo a estocar gordura.

6. Maneire no salgado

Evite alimentos muito condimentados e/ou salgados. Excesso de sódio provoca retenção hídrica, responsável pelo aspecto de inchaço no corpo – inclusive na barriga, claro. “Os condimentos irritam o intestino e aumentam a formação de gases”, explica Tamara Mazaracki. Portanto, olho vivo nos vilões: azeitonas, anchovas, salgadinhos em geral, picles, carne seca, defumados e embutidos (salame, presunto, bacon), queijos salgados e muito temperados (gorgonzola, parmesão, roquefort), catchup e molhos prontos para saladas.

7. Beba água, muita água

Pelo menos dois litros ao longo do dia, mas não durante as refeições, o que dificulta a digestão e favorece a fermentação – e o aumento do volume abdominal. Os líquidos, como água, chás e sucos, além de ajudarem a regular o intestino, permitem também a eliminação do sal. Quanto mais se bebe, mais diluído fica o sódio e mais facilmente ele vai embora com a urina. Mas bebidas gasosas ficam fora dessa, pois dilatam a barriga. “Alimentos ricos em potássio (caso das frutas e dos legumes) são outros que contribuem nessa tarefa de expulsar o sal que ficou sobrando”, completa Tamara

8. Dê uma chance para a gordura do bem

Já está provado que alguns tipos, como a mono e a poliinsaturada – em doses moderadas, bem entendido -, agem contra os pneuzinhos, principalmente no abdômen. Além disso, elas são capazes de baixar o índice glicêmico da refeição, o que reduz a produção de insulina – ela de novo! Por isso, abra espaço no seu cardápio para o azeite de oliva, o abacate e as frutas oleaginosas, como a castanha-do-pará e a amêndoa.




Você vai gostar também:


Conheça também os benefícios do alho e da cebola para os cabelos clicando AQUI

Veja vários chás que fazem os cabelos crescerem super rápido clicando AQUI

Alimentos que fazem os cabelos crescerem exageradamente clique AQUI

Como fazer hidratação com gelatina para acabar com ressecamento dos fios clique AQUI 

Cortes de cabelo tendência em 2018 clique AQUI 

Um comentário:

  1. Legal o seu post,porém algo que podemos tirar facilmente do Google,sem comprovação científica. Você é nutricionista ?
    Somente quem pode falar sobre alimentaçâo,prescrever e dar dicas de saúde e emagrecimento é somente este profissional. Não é uma crítica ,apenas que se coloque no lugar do profissional que estudou 4 anos ,para ser desvalorizado dessa forma ...

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita e deixe um comentário se você gostou dessa postagem!

Volte Sempre!

Tecnologia do Blogger.